News

  • 23°

    Joinville
  • 23°

    Florianópolis

epois do intenso vai e volta característico dos momentos finais antes do lançamento de candidaturas, Esperidião Amin (PP) saiu da condição de candidato a vice-governador, se lançou ao governo do Estado, passou a concorrer a uma vaga ao Senado e acabou eleito com 1.226.064 votos.

Amin não é novidade na vida política catarinense e mesmo brasileira. Formado em Administração (ESAG) e em Direito pela (UFSC, da qual é professor titular no curso de Administração), ele já foi de prefeito de Florianópolis a chefe do Executivo estadual, passando por mandatos de deputado federal e de senador em diferentes ocasiões.

Foi com essa experiência acumulada que ele atendeu a reportagem da Coluna Pelo Estado para avaliar os governos de Carlos Moisés e de Jair Bolsonaro. Para o primeiro, a vantagem de não ter compromissos com grupos partidários. Para o segundo, a certeza do compromisso com o combate à corrupção.

Ao falar sobre a reforma da Previdência, principal projeto em tramitação no Congresso Nacional, Amin deixa claro: “A questão Previdência realmente chegou a um grau de exaustão terrível.”

 

(Abertura da Pelo Estado Entrevista, página inteira, edição de 03/06/2019 da Coluna Pelo Estado, distribuída para 20 veículos impressos (adisc.com.br) e 17 portais de notícias do interior de Santa Catarina (scportais.com.br), endereços em que você pode acessar o conteúdo completo da matéria. A entrevista foi feita em conjunto pelas reportagens da ADI-SC e da Adjori-SC, estando disponível também em rcnonline.com.br)