News

  • 23°

    Florianópolis
  • 24°

    Lages

No comparativo entre o primeiro semestre de 2019 e o de 2018, o crescimento econômico de Santa Catarina foi tímido – 0,6%. Regionalmente, no mesmo período, o melhor desempenho foi do Extremo Oeste (5,2%), seguido do Norte (3,2%) e do Oeste (1,8%). As de pior desempenho foram Serra (-3,6%), Noroeste (-2,9%) e Grande Florianópolis (-1,9%). Os dados são do Índice de Performance Econômica das Regiões de Santa Catarina, estudo da Federação das Associações Empresariais (Facisc), divulgados pelo presidente da entidade, Jonny Zulauf, e o economista Leonardo Alonso Rodrigues, que coordena o levantamento. Ainda que o resultado não tenha sido o esperado, é melhor que o obtido pelo país. Para o líder empresarial, a atividade econômica deve ter elevação de ritmo com a aprovação das reformas estruturantes – da previdência, tributária e o aprofundamento da trabalhista –, que darão segurança para investimentos inclusive de capital estrangeiro. Soma-se aí a liberação de recursos para a construção de imóveis e o fomento a micro e pequenas empresas por meio do BNDES e do BRDE.

 

(Fotolegenda da edição de 01/10/2019 da Coluna Pelo Estado, distribuída para 20 diários integrados do interior de Santa Catarina/adisc.com.br e para os portais reunidos em scportais.com.br)