News

  • 23°

    Florianópolis
  • 24°

    Blumenau

A bomba está no colo do presidente da Comissão de Finanças e Tributação, deputado Marcos Vieira (PSDB). Experiente pelo longo tempo acumulado na posição, disse estar tranquilo para a reunião de hoje, mas fez uma série de questionamentos. O primeiro e mais enfático foi sobre a contrapartida. Reclamou que o governo não mostra como vai fazer para economizar os mesmos valores que pretende obter com a redução do duodécimo; afirmou que o governo quer enfiar a proposta “goela abaixo”, sem sequer conversar; e acrescentou que, mesmo que quisesse, não poderia deixar passar a proposta, por ser inconstitucional, já que quebra o princípio de liberdade e harmonia entre os poderes. O relatório de Vieira é pela manutenção dos percentuais como estão e ele acredita que será aprovado. “É um relatório puramente técnico”, defendeu. Entretanto, o secretário Douglas Borba disse que há um outro relatório, que Vieira desconhece, e que deve ser apresentado pelo deputado Sargento Lima (PSL). Caso o Executivo seja derrotado hoje, poderá recorrer ao Supremo Tribunal Federal (STF). “Mas lá também não terá guarida”, decretou Marcos Vieira.

 

(Fotolegenda da edição de 11/06/2019 da Coluna Pelo Estado, distribuída para 20 diários integrados do interior de Santa Catarina (adisc.com.br) e para os portais reunidos em scportais.com.br. Você também pode ler a íntegra da coluna no site  centraldediarios.com.br/cnr)