News

  • 23°

    Florianópolis
  • 24°

    Lages

Os integrantes da missão da Federação das Indústrias (Fiesc) conheceram, nesta quarta-feira (30), o Israel Institute of Technology (Technion), em Haifa, a maior cidade do norte de Israel. A instituição de ensino e pesquisa está entre as dez melhores do mundo e equivale ao Massachusetts Institute of Technology (MIT), dos Estados Unidos. Três professores do Technion já ganharam o Prêmio Nobel e a entidade tem em seu quadro profissionais notáveis em áreas como Química, Engenharia e Medicina.

A comitiva é liderada pelo presidente da Fiesc, Mario Cezar de Aguiar, que está acompanhado pelo diretor de Inovação, José Eduardo Fiates, pelo diretor do Senai-SC, Fabrizio Machado Pereira, além de industriais, representantes do Sebrae-SC, da Associação Catarinense de Tecnologia (Acate) e do governo do Estado. O grupo foi recebido ainda no Instituto Volcani, principal instituição do país em pesquisa agrícola, e o Instituto Weizmann, que se destaca mundialmente na pesquisa básica em ciências naturais e exatas, ambos referências em alta tecnologia. “Israel está se desenvolvendo rapidamente. É um país novo que não dispõe de riquezas naturais. Isso obrigou os israelenses a desenvolverem tecnologias para superar os desafios”, observou Aguiar.

Ele anunciou a perspectiva de convênio com o Instituto Weizmann para o ensino de Matemática e Física aos alunos do SESI de Santa Catarina. Aliás, no ano que vem, SESI e Senai vão ampliar a oferta de ensino focada na abordagem STEAM, sigla em inglês para ciência, tecnologia, engenharia, arte e matemática. A abordagem STEAM tem como foco desenvolver os estudantes para carreiras mais tecnológicas.

 

(Fotolegenda da edição de 31/10/2019 da Coluna Pelo Estado, distribuída para 20 diários integrados do interior de Santa Catarina/adisc.com.br e para os portais reunidos em scportais.com.br)