News

  • 24°

    Blumenau
  • 23°

    Joinville

Uma nova política estadual de mobilidade baseada em segurança, transparência e concorrência, sem arbítrios fiscais, foi apresentada ao governo pelo deputado Bruno Souza (Novo) para alterar a forma como os catarinenses são transportados no estado. Para o parlamentar, o atual sistema de concessão é, além de burocrático, caro, ineficiente e restrito. Souza explicou que aproximadamente 80 empresas são autorizadas a operar as linhas regulares do transporte catarinense, enquanto outras 1.700 não possuem a autorização para transportar passageiros de forma regular. A proposta apresentada, com 101 artigos, compila a lei principal de 1980, bem como outras 13 leis, e dispõe de um marco unificado pró-concorrência. “Vamos permitir que os catarinenses empreguem a tecnologia em prol do passageiro, ofertem preços realmente competitivos e um transporte com qualidade. Espero que o governo do Estado tenha vontade de implantar e colocar Santa Catarina na vanguarda da mobilidade rodoviária”, projetou. A proposta está em análise pelo governo. Se acatada, será encaminhada para votação no Legislativo.

 

(Fotolegenda da edição de 29/11/2019 da Coluna Pelo Estado, distribuída para 20 diários integrados do interior de Santa Catarina/adisc.com.br e para os portais reunidos em scportais.com.br)