News

  • 23°

    Florianópolis
  • 23°

    Joinville

Deputada Marlene Fengler (PSD) destaca a forte participação feminina no programa Parlamento Jovem, da Assembleia Legislativa. Na edição deste ano são 28 meninas, ou 70% dos 40 parlamentares jovens eleitos em oito escolas catarinenses, entre as 300 inscritas no projeto. O que chama a atenção é que essa representatividade não se confirma na vida política real. No próprio Legislativo estadual são apenas cinco deputadas (12,5%) entre os 40 parlamentares. “Nós somos a maioria da população brasileira e a maioria do eleitorado. Não faz sentido que não tenhamos essa mesma representatividade nos Executivos e Legislativos. É importante termos em todos os setores a participação e o olhar feminino.” Entre os Legislativos estaduais, o Amapá está em primeiro lugar na presença feminina - oito dos 24 parlamentares (33%). Em último aparece o Mato Grosso do Sul, onde não há sequer uma mulher atuando. Santa Catarina está na 22ª posição. Pode melhorar bastante.

 

(Fotolegenda da edição conjunta de 06 e 07/07/2019 da Coluna Pelo Estado, distribuída para 20 diários integrados do interior de Santa Catarina/adisc.com.br e para os portais reunidos em scportais.com.br)