News

  • 23°

    Florianópolis
  • 24°

    Blumenau

O Conselho Regional de Medicina (CRM-SC) anunciou ontem a proibição da participação de médicos na realização de partos planejados fora do ambiente hospitalar, sob pena punição por infração ética. A justificativa para a Resolução é forte - um em cada dez recém-nascidos precisa de ajuda para iniciar a respiração após o parto e o risco de morte aumenta em 16% a cada 30 segundos de demora em iniciar a ventilação. Portanto, quanto maior a demora, maior o risco de lesão cerebral. Presidente do CRM-SC, Marcelo Linhares destacou que o parto, seja qual for, sempre envolve risco para a mãe e para o bebê. “Deixar de lado todo o conhecimento científico que a humanidade adquiriu ao longo dos séculos não é sensato”, afirmou.

 

(Fotolegenda e da edição de 03/09/2019 da Coluna Pelo Estado, distribuída para 20 diários integrados do interior de Santa Catarina/adisc.com.br e para os portais reunidos em scportais.com.br)

  • 20.09.2019

    Porto estadualizado

    O Porto de Laguna, que já foi o mais importante de Santa Catarina e hoje, como terminal pesqueiro, responde por 9% da comercializa...

  • 19.09.2019

    Novas gerações

    Vice-presidente da Assembleia Legislativa, o deputado Mauro De Nadal (MDB) recebeu grupos de estudantes nessa quarta-feira (18), os verea...

  • 18.09.2019

    Não adianta meia mudança

    A frase do título foi repetida exaustivamente pelo então candidato ao governo do Estado, comandante Moisés. E volta ...