News

  • 23°

    Florianópolis
  • 24°

    Blumenau

O servidor comissionado da Assembleia Legislativa Lucas Campos fez um elogio a seu chefe, mas o tiro saiu pela culatra. Ele está lotado no gabinete do deputado Jessé Lopes (PSL) e postou que este “é a única voz sincera e sem compromisso com a ilicitude”. Na resposta a comentários, acrescentou que todos (grifado) os demais têm acordo de toma-lá-da-cá com o governador Carlos Moisés. Todos, exceto Jessé, obviamente. O deputado Sargento Lima, também do PSL, foi à tribuna para cobrar esclarecimento: “Eu não tenho compromisso com a ilicitude”, afirmou, e pediu que a Casa tome providências sobre o caso. Jessé tentou justificar. Disse que não é “o pai” de seu servidor e que não poderia impedir tal declaração. No máximo, uma retratação. A partir daí foi uma enxurrada de manifestações de deputados de praticamente todos os partidos - MDB, PP, PT, PSB, além do próprio PSL. No arremate, o deputado Mauro de Nadal (MDB), que presidia a sessão, pediu a Lima que formalizasse um Requerimento para a Casa tomar as providências. Na foto, o momento do embate entre Jessé e Lima (Veja no scportais.com.br a reprodução das postagens)

 

(Fotolegenda da edição de 05/09/2019 da Coluna Pelo Estado, distribuída para 20 diários integrados do interior de Santa Catarina/adisc.com.br e para os portais reunidos em scportais.com.br)

  • 20.09.2019

    Porto estadualizado

    O Porto de Laguna, que já foi o mais importante de Santa Catarina e hoje, como terminal pesqueiro, responde por 9% da comercializa...

  • 19.09.2019

    Novas gerações

    Vice-presidente da Assembleia Legislativa, o deputado Mauro De Nadal (MDB) recebeu grupos de estudantes nessa quarta-feira (18), os verea...

  • 18.09.2019

    Não adianta meia mudança

    A frase do título foi repetida exaustivamente pelo então candidato ao governo do Estado, comandante Moisés. E volta ...