News

  • 23°

    Florianópolis
  • 23°

    Joinville

O senador catarinense Dário Berger (PMDB-SC) fez uma defesa contundente das reformas que estão sendo implantadas pelo governo federal. Em discurso, ontem, no plenário da Casa, afirmou que é necessário que continue o esforço para a execução definitiva das reformas, classificadas por ele como importantes e fundamentais para o país. “Ou então nós vamos ver agravada, cada vez mais, as desigualdades e as diferenças sociais no Brasil, que não são poucas. E, com isso, a falta de oportunidade, a ampliação da violência, da droga e da marginalização. Vamos ter uma juventude sem esperança e sem futuro”, disse, ao afirmar que o sistema atual envelheceu e é necessário fazer reformas estruturantes, como a política, a trabalhista, a previdenciária e a tributária. O senador afirmou que o maior problema que o Brasil enfrenta é a desigualdade social e destacou que mais da metade da população está desempregada, subempregada ou vive com até um salário mínimo. Em outro trecho de seu pronunciamento, Berger disse que as diferenças sociais estão diretamente relacionadas ao emprego, à segurança pública, à saúde e à educação. “O que diferencia a situação dos brasileiros são as oportunidades que cada um tem para estudar, trabalhar e se desenvolver.”

(Matéria principal da edição de 21/11/2017 da Coluna Pelo Estado, distribuída para 21 diários integrados do interior de Santa Catarina e para os portais reunidos em SCPORTAIS.com.br. Você pode ler a íntegra da coluna no site  CENTRALDEDIARIOS.com.br/cnr)