News

  • 23°

    Florianópolis
  • 24°

    Blumenau

Para o presidente do Conselho Regional de Medicina de Santa Catarina (CRM-SC), Marcelo Neves Linhares Marcelo Neves Linhares, defende parceria com a Justiça para controlar os gastos com a judicialização da saúde. Todos os anos, municípios, estados e União gastam cerca de R$ 7 bilhões para cumprir determinações judiciais na área da saúde.

São ações movidas pelos cidadãos para ter garantido pela Justiça o acesso a medicamentos, procedimentos e serviços.

Entre 2010 e 2016, o número de ações deste tipo cresceu 1.010% no país, o que provocou preocupação em gestores públicos. Além de a judicialização da saúde consumir recursos em grande volume, não há qualquer  previsão orçamentária. E aponta:

“O Estado precisa impor um limite. Não dá para todo mundo ter acesso a tudo”.


Em entrevista exclusiva para a Rede Catarinense de Notícias e Coluna Pelo Estado, ele falou sobre judicialização da saúde, sobre financiamento do setor, sobrecarga à saúde pública e Programa Mais Médicos.

 

(Abertura da entrevista de 08/07/2019 da Coluna Pelo Estado, distribuída para 20 diários integrados do interior de Santa Catarina/adisc.com.br e para os portais reunidos em scportais.com.br)