News

  • 23°

    Florianópolis
  • 24°

    Blumenau

Campanhas para arrecadação de recursos voltadas à tratamento de saúde de menores, idosos ou incapazes e pessoas hipossuficientes agora terão que ter uma conta bancária para receber e administrar o dinheiro das doações. Além da abertura da conta, os organizadores deste tipo de ação precisam prestar contas ao Ministério Público de como os recursos doados são aplicados. A intenção é dar mais transparência a quem doa e segurança aos beneficiados. “Queremos evitar que os beneficiados pelas doações sejam prejudicados por pessoas mal-intencionadas que acabam fazendo campanhas de arrecadações para si e não ajudando ao próximo”, explica o deputado Fernando Krelling (MDB), autor do projeto.

 

Fotolegenda da edição de 17/12/2019 da Coluna Pelo Estado, distribuída para 35 diários integrados do interior de Santa Catarina/adisc.com.br e para os portais reunidos em scportais.com.br)