News

  • 23°

    Florianópolis
  • 23°

    Florianópolis

O deputado Neodi Saretta (PT) encaminhou ao secretário de Estado da Saúde, Helton de Souza Zeferino, um pedido de informação sobre a exoneração dos servidores efetivos do Estado lotados no Centro de Pesquisas Oncológicas (Cepon) e que ocupavam cargos comissionados na direção - diretor geral, gerente Administrativo e gerente Técnico, por exemplo. Segundo o parlamentar, trata-se de uma consequência da reforma administrativa, que retirou o Cepon da lista de hospitais públicos do Estado, desvinculando-o da Secretaria de Estado da Saúde (SES). Saretta, que é presidente da Comissão de Saúde no Legislativo, destacou da Tribuna que a situação é “muito preocupante”, já que 172 profissionais do Estado caíram em um vazio funcional. “Há uma lei estadual que diz que os cargos de direção devem ser efetivos. São mais de 170 servidores e nossa preocupação é não perder esses profissionais, inclusive 40 médicos oncologistas”, observou. Saretta também relatou que o Estado tem uma dívida de R$ 40 milhões com o Cepon e que o repasse para a entidade no orçamento anual diminuiu R$ 12 milhões.

 

Ainda o Cepon Vale destacar que, com a inauguração do centro cirúrgico, aumentou a demanda por serviços do Cepon, o que exigiu um o aumento no número de colaboradores. Na semana passada a Coluna Pelo Estado já tratou desse assunto, a partir de manifestação do deputado João Amin (PP).

 

(Fotolegenda e nota relacionada da edição de 04/07/2019 da Coluna Pelo Estado, distribuída para 20 diários integrados do interior de Santa Catarina/adisc.com.br e para os portais reunidos em scportais.com.br)